As Escalas

  Aurora

  Monogram

  Revell

  J. Leynnwood

  << Voltar
Breve história da Aurora

Aurora foi uma dos mais prolíficos nomes do modelismo americano de 1952 a 1977. A linha era muito vasta e incluia aviões, navios, tanques, mísseis, figuras (monstros e outros), ficção científica, automóveis, animais, armas, totems, trens HO, kits eletrônicos, conjuntos "Coppersmith", cenas pré-históricas e muito mais.

O ínicio

Em 1950, Abe Shikes e Joseph Giammarino criaram Aurora como um trabalho venda de injeção. Os moldes estavam em alta e o negócio ia bem. Em 1952, contrataram um renomado vendedor chamado John Cuomo. O negócio que kits plásticos estava apenas começando e os três decidiram que esse seria o futuro da Aurora.

Era Brooklyn

A produção de kits comecóu na fábrica do Brooklyn, no final de 1952. Os kits vinham em uma caixa de parte única, como tampa dobrável e traziam um logotipo circular e o slogan Uma-Kit. Os dois primeiros kits foram o 1/48 F9F Panther Jet (kit #22) e 1/48 Lockheed F-90A (kit #33) sem trens-de-pouso, armas e um mínimo de rebites e linhas de painel. A arte das caixas era simples e usava uma ou duas cores. Não havia categoria de pre'co após o número do kit.

Os lançamentos traziam instruções no lado das caixas e em uma folha de papel em separado. Se você tem os lançamentos iniciais da Hawk, você verá que são quase cópias desses kits. Os kits da Hawk pré-datam os da Aurora, mas sem evidências de troca de moldes. Aurora simplesmente copiou as dimensões e fez seus próprios moldes.

A estratégia de marketing era simples e efetiva. Enquanto Revell e Monogram se orgulhavam de fazer kits com alta precisão e detalhes e móveis, Aurora simplesmente queria vender a maior quantidade de kits para uma audiência mais jovem e menor preço. A precisão sofreu, mas o mercado não se importava. Os kits eram apenas superiores aos de baquelite ou de balsa pré-moldada. Shikes e Giammarino mantinham uma produção no controle e trabalham com o mínimo de pessoal. Ela não se preocupava em melhorar a qualidade. Uma estratégia que era certa em sua época, mas errada para o futuro.

O sucesso desses kits no mercado encorajou a Aurora a criar mais 6 moldes. Eram os P-40E, Me-109, Yak-25 (Mig-19), F-86D, Zero e P-38L. Esses, junto com os F-90 e F9F constituiram o famoso e raro "Brooklyn Eight" de 1953.

Outros lançamentos "Brooklyn" incluiam o submarino USS Nautilus. As extensões de preço foram usadas pela primeira vez. Todos os oito kits não tinham trens-de-pouso ou mísseis e tinham um mínimo de detalhes nos paineis e rebites. O suporte retagunlar tinha o "Brooklyn" gravado na base. O logotipo circular foi tirado e o novo com a palavra "Aurora" curvada sobre um sol nascente foi substituído. O logotipo Uma-Kit foi mantido nas laterais e o slogan "Famous Fighters of All Nations" foi introduzido nas tampas. Devido à fragilidade das caixas de peça única, as caixas de duas partes (levantável) foram usadas Havia as "hard-boxes", ou caixas de papel-cartão com um papel litografado ou colado na tampa. As artes ser tornaram coloridas e mostravam ação, o que certamente aumentou as vendas.

A Era West Hempstead

Os kits plásticos vendiam bem na metade dos anos 50. Na média, aproximadamente 80% dos garotos diziam que o modelismo era seu principal hobby. Kits de madeira foram populares por décadas, mas o futuro pertencia ao plástico. Aurora mudou-se para uma nova instalação em West Hempstead em 1954 para atender a demanda. As caixas de duas tampas tornaram-se padrão. Os primeiros logos da nova fábrica eram o "Aurora" curva sobre um sol nascente mas com "West Hempstead" substituindo "Brooklyn" imediatamente abaixo, nas laterais das caixas.

Alguns poucos lançamentos foram feitos com as caixas Brooklyn e o logo Brooklyn com extensão de preço. O logo UMa-Kit foi removido e a extensão de preço aparecia depois do número do kit, logo em seguida. Os lançamentos anteriores tiveram seus moldes modificados para incrementar os detalhes de rebites, trens-de-pouso e bombas ou mísseis.

O F6F, Spitfire, FW-190, XFV-1 Pogo e Convair XFY-1 foram introduzidos assim como os Milk Truck, Gas Truck, e muitos outros Por volta de 1955 o logo era feito por um flash de cores e os dizeres "Aurora Line". Pressões externas resultaram na remoção de suásticas de aviões alemães das caixas daquela época, criando algumas variações raras de caixas. As artes foram modificadas às pressas com uma cruz retocada, enquanto as novas artes eram desenvolvidas.

Em 1956 aviões da WWI foram lançados com o novo logo "Northern Lights" grande, assim como novos kits da WWII. Também em 1956 Aurora adquiriu os molodes da Helicopters for Industry e lançou o S-55, H-21, H-25, HOK-1 e Hornet com o logo "Northern Lights".

Em 1957, o famoso logo Sol "Famous Fighters" foi usado pela primeira vez, como nesse Regulus com Launcher e a base retangular foi substituida pela base trinagular.

O primeiro avião comercial foi lançado nessa época. A maioria das marcações de decal eram idênticas às versões mais antigas, mas agora incluiam um decal para o suporte. O último uso do logo SBFF foi por volta de 1959. Em 1960 o mesmo "SunBurst" foi usado, mas as palavras "Famous Fighters" foram suprimidas, como nesse N-156 (F-5)

Em alguns casos, o "Famous Fighters" manteve o logo lateral, mas sem o Sol. A era de 1953 a 1960 pode ser confusa, pois a Aurora usou grande variade de extensões de preços, logos (ou combinação de logos), artes e cores de plástico. Alguns comentam que Aurora tinha um pobre controle de qualidade nessa época. Antes de concluir isso é preciso lembrar que a Aurora Plastics Corporation era um negócio. Excesso de caixas, instruções, suportes no estoque representam d'olares presos no inventário. Essas partes eram usadas, mesmo que não de forma "correta". Você pode achar o suporte retangular ou instruções de linha em caixas SBFF. Os colecionadores deve ser avisados, pois podem ter caixas com peças mistas de kits diferentes. Pessoas que viviam em West Hempstead falaram-me do "Aurora" Sales" para as crian'cas locais. Alguns kits sem caixa eram vendidos por 25 cents diretamente da fábrica. Enquanto outros procuravam no lixo por peças para recuperar seus kits, fazendo um completo. Alguns testes de injeção e moldes também existiram e em raras ocasiões foram colocadas no mercado por engano.

Os anos 60 foram cheios para os modelistas; Aurora e concorrentes lançaram muitos kits. Em 1963 comprou a Comet e muitos kits ex-Comet foram lançados. Aurora alugou moldes da Strombecker para os T-37, A-37 e TT-1. Séries e Filmes para adolescentes eram usados, quando possível. Em 1965, Aurora lançou muitos kits da WWII sob o logo "Twelve O'clock High". O B17 era especial, trazendo três B17, base de bombardeio e lançado com decais com danos de batalha, assim como alguns caças, mas sem esses decais especiais.

Navios foram lançados em caixas promocionais especiais para filmes como "Dr. Doolittle" e "The Buccaneer".

A produção de monstros e figuras de TV e seriados começou, bem como kits eletrônicos da Coppersmith and Electronic. Novos aviões comerciais foram introduzidos e alguns kits antigos foram re-embalados com novas artes e decais, à medida que novas linhas aéreas apareciam. No começo dos anos 60, o logo mudou para um desenho oval com o Aurora dentro. O Sol e o Famous Fighters foi removido. As extensões de preço continuaram a ser usados nessa época, mas frequentemente era sobre-estampados com um novo (e maior) preço, ou então eram arrancados.

Mudança de Donos

Em 1969, Charles Diker, o Vice-Presidente da Revlon adquiriu o controla da Aurora, através da compra dos estoques. Shikes foi o últimos dos três criadores a sair. Diker não concordava como a Aurora trabalhava e estava determinado a transformá-la em um corporação maior e deversificar. Os custos estavam altos e a qualidade precisava melhorar.

O Fim da Aurora

Por volta de 1970, Aurora introduziu o logo "Big A" consistindo de um grande A com a palavra Aurora escrita na barra horizontal, como no complicado Sealab.

As artes, que foram relativamente consistentes nos anos 60, mudaram novamente. O modelismo, como hobby estabelecido, estava amadurecendo e os modelistas exigiam moldes mais precisos. Aurora tinha introduzido poucos moldes e estavam longe da perfeição. Monogram continuava a expandir a sua linha de kits precisos, bem como a Revell. A competição internacional estava concorrendo com o mercado americano com produtos muito bons também. Por volta de 1972, Aurora modificou muitos moldes de aviões da WWI fazendo-os mais precisos. Outros moldes novos e mais precisos incluiam o Skycrane, Cheyenne e Moscow. Foram kits com grandes melhorias, mas foram poucos, e muito tarde. Aurora perdeu dinheiro em todos os anos após Diker ter assumido. Nabisco comprou a Aurora em 1971 e Diker saiu em 1975. O presidente da Mattel-Canada, Boyd W. Brown, assumiu, mas os anos de vendas baixas e custos altos já tinham feito sua parte. Em 1977 Aurora encerrou toda sua linha de kits e a Nabisco vendeu os moldes para a Monogram. Durante o transporte para Morton Grove, IL, cinco moldes foram destruídos: Jet Commander, Albatross CIII, Halberstadt CLII, Breguet XIV e Skymaster.

Monogram lançou alguns de seus kits WWI, submarinos e alguns Airliners em 1970. Monogram foi comprada pela Odyssey em 1986. Revell foi adquirida pela mesmo, um tempo depois e as três companhias compartilhavam a fábrica da Monogram. Se você sabe de algum molde da Aurora impresso sob o nome Revell ou Monogram, favor me avisar. Obviamente, muitos moldes da Aurora ainda existem, pois alguns foram relançados pela Polar Lights/Playing Mantis. A condição de moldes que não foram usados por anos é questionável. Os Moldes devem ser mantidos ou eles se tornam inúteis. Se você puder confirmar o status dos velhos moldes da Aurora, favor entrar em contato.

Vendas Internacionais

Aurora comercializou seus kits internacionalmente desde o final dos anos 50. "Playcraft Toys" na Grã-Bretanha comercializou esses kits em caixas ou pacotes entre 1957 e 1964. As extensões de preço foram retirados dos lançamentos da Placraft. Foram os únicos kits vendidos em pacotes, tornando-se valiosos para os colecionadores. Desde 1968, os kits da Aurora eram comercializados na Grã-Bretanha sob o nome Aurora/Great Britain. Desde 1958 eram distribuídos sob pela Aurora/Netherlands. Algumas vezes as artes variavam dos kits americanos, como no F107. Aurora/Canada lançou kits desde 1964. Novamente, havia variações de arte da caixa, como no B25.

Créditos: Agradecimento a John Burns, Tom Graham e outros inúmeros colecionadores de kits que ajudaram a compliar essas informações por anos. Sem sua incansável ajuda aos detalhes, esse artigo seria impossível.

Texto: Alan Bussie


Eventos | Fórum | Eu Quero! | Mercado de Pulgas | Galeria
Variedades | Como Construir | Dicas | Ferramentas
Lojas no Brasil | Administrativo | Livros | Links

Melhor visualizado em resolução 1024x768
Eventos Agendados
Novembro
S T Q Q S S D
          12
3 4 5 6 7 89
10 11 12 13 14 1516
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
             

Dezembro
S T Q Q S S D
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31